Untitled Document Bom dia, seja bem vindo! - Domingo,   -  
 
Dicas de Saúde / Psicologia
 
Desvios posturais devem ser corrigidos na infância
Visualizações : 1279
Pais e professores precisam ficar atentos para alguns sinais, mesmo que não haja queixa de dor.

O fisioterapeuta Cléssius Ferreira Santos: "A estrutura óssea cresce rápido e, com a musculatura não adaptada para tanto (crescimento), vai tensionando e gerando esses desvios". Desvio na coluna também é problema de criança, seja por genética, má postura ou sedentarismo. Mas é preciso que os pais fiquem atentos - pois é antes da puberdade que os tratamentos têm mais chances de sucesso.

Segundo o fisioterapeuta Clessius Ferreira Santos, de Londrina, são três as alterações posturais básicas que podem aparecer em crianças e pré-adolescentes - a hiperlordose lombar, que é uma exacerbação da curvatura na região lombar, a cifose, desalinhamento da coluna, e as escolioses, desvios na coluna em ''C'' ou em ''S''.

A origem dos desvios posturais, segundo o profissional, nem sempre tem causa precisa, podendo inclusive ser estrutural, por má formação da vértebra. Ou por diferença no tamanho das pernas. Mas, todos têm a ver com a (má) postura, que pode originar ou agravar os problemas. Outra causa bastante comum dos desvios posturais é o crescimento rápido nessa fase da vida. ''A estrutura óssea cresce rápido, e com a musculatura não adaptada para tanto (crescimento), vai tensionando e gerando esses desvios'', avalia Santos.

Entre exemplos de hábitos ruins para a saúde da coluna, o fisioterapeuta cita a mochila pesada e dormir de barriga para baixo, quando o correto é dormir de lado com travesseiro de altura adequada e apoio entre os joelhos. ''Faltam nos colégios estruturas para que as crianças não precisem carregar tantos livros e cadernos na mochila'', avalia Santos. Outro hábito ruim é a criança sentar com as pernas voltadas para fora, formando um ''W''. ''O primeiro desvio que isso causa é no joelho, que depois pode repercutir no quadril e em uma hiperlordose'', ressalta.

A correção dos desvios posturais, segundo Santos e a fisioterapeuta Izabel Cristina, também de Londrina, tem muito mais sucesso quando é feita antes do segundo estirão de crescimento da criança. Antes da primeira menstruação, na menina, e da puberdade, no menino. Nessa fase, segundo Izabel, a criança ainda passa por formação óssea e dos ligamentos, por isso é mais fácil a correção. ''Fica mais complicado corrigir depois que o adolescente atingiu a maturação óssea. Por isso é importante que pais e professores, principalmente os de educação física, fiquem atentos para alguns fatores que sinalizam alterações, mesmo que não haja queixa de dor'', alerta Santos.

Entre as alterações mais visíveis, que os pais podem perceber, estão joelho desalinhado (em ''v''), bumbum muito arrebitado (sinal de hiperlordose), cabeça em desnível (quando o rosto fica para frente ou para o lado), ombros e quadris desnivelados. Alguns desses sinais, como o joelho desalinhado, podem ser vistos assim que a criança começa a andar, mas ficam mais evidentes por volta dos sete anos de idade. ''É importante que os pais olhem para seus filhos, no banho, na escola, trocando de roupa. Tive uma paciente que a mãe percebeu o problema na praia com ela de biquini'', ressalta Izabel.

Na correção dos desvios posturais a fisioterapia é utilizada para o alongamento e fortalecimento da musculatura, mas é necessário principalmente mudar os hábitos, como não deitar no sofá para assistir TV, adotar postura correta para dormir, rever o peso que se carrega na mochila, e deixar de fazer a tarefa na cama deitado e passar a usar uma mesa. A prática de atividade física com acompanhamento, segundo Izabel, também é benéfica para fortalecer coluna, músculos e ligamentos.
 
Fonte : Enviado / Colaborador : Dr.Arnaldo Contini Franco Publicado : 17/09/2008
Voltar
© 25/11/2007 - Paróquia São José / Diocese de Presidente Prudente SP - Fone (18) 3917 2500
Todos os Direitos Reservados.
Desenvolvido por Delorean Tecnologia em Sistemas de Informação
www.deloreantecnologia.com.br - Contato (18)3222 6348